Dez medicações que idosos devem evitar ou usar com cautela

Dez medicações que idosos devem evitar ou usar com cautela

Dez medicações que idosos devem evitar ou usar com cautela

Tags : 

Idosos frequentemente tomam várias medicações, sejam prescritas por seus médicos, sejam fruto de auto-medicação ou até por indicação de conhecidos. São pessoas mais sensíveis aos efeitos adversos dos medicamentos e as interações entre eles, além de serem mais acometidas por doenças crônicas que necessitam de tratamento com múltiplas medicações.

Preocupados em diminuir o risco de efeitos adversos indesejáveis a American Geriatrics Society Foundation for Health in Aging elegeu uma lista de dez medicações que devem ser usadas com muita cautela pela população idosa.

Se você estiver usando umas destas medicações consulte seu médico. Não interrompa o uso de nenhuma medicação sem antes consultar seu médico.

USE COM PRECAUÇÃO

1- Anti-Inflamatórios Não Hormonais (AINHS) – medicamentos usados para reduzir a dor e processos inflamatórios.

Os AINHS podem aumentar o risco de indigestão, úlceras e sangramentos no estômago e intestinos. Também podem aumentar a pressão arterial, prejudicar os rins e piorar a insuficiência cardíaca.

– Evite AINHS de longa duração como indometacina e piroxicam

– AINHS de curta duração como Ibuprofeno e dipirona são escolhas mais seguras

– Se você usa AINHS regularmente e tem mais de 75 anos ou já teve úlcera no estômago, deverá proteger seu estômago contra sangramentos com medicações como misoprostol ou omeprazol.

– Devido ao risco elevado de causar sangramentos, NÃO use AINHS juntamente com aspirina, clopidogrel, warfarina, ticlopidina, dipiridamol ou dabigatran

EVITE

2- Digoxina, medicação usada para tratar insuficiência cardíaca e arritmias, usada em doses superiores a 0,125mg por dia, pode ser tóxica para idosos e pessoas com problemas renais

3- Clorpropamida, medicação usada no tratamento do diabetes, pode levar a episódios de hipoglicemia severa, principalmente em idosos e indivíduos com problemas renais

4- Relaxantes Musculares podem causar tontura, confusão mental, aumentam o risco de quedas, podem causar também boca seca, constipação intestinal e problemas urinários

– Ex: Ciclobenzprina, Carisoprodol e Baclofeno

5- Algumas medicações usadas para ansiedade e/ou insônia podem aumentar o risco de quedas, causar confusão mental, causar sonolência diurna e tontura

– Ex: Benzodiazepínicos como diazepam, clonazepam, alprazolam, lorazepam ou bromazepam / Medicações para insônia como zolpidem e zopiclone

6- Algumas medicações anticolinérgicas podem causar confusão mental, constipação instestinal, problemas urinários, borramento da visão e queda da pressão arterial

– Ex: Antidepressivos: amitriptilina e imipramina / Anti-parkinsoniano: triexifenidil

7- O analgésico Meperidina (Dolantina) – Este medicamento pode aumentar o risco de convulsões e causar confusão mental

8- Algumas medicações anti-alérgicas e anti-gripais que contenham os antihistamínicos difenidramina e clorfeniramina podem causar confusão mental, borramento da visão, constipação intestinal, problemas urinários e boca seca

9- Antipsicóticos (se não estiver sendo tratado para psicose) – podem aumentar o risco de derrame ou morte. Podem também causar tremores, aumentar o risco de quedas entre outros efeitos colaterais

– Ex: Haloperidol, risperidona, tioridazina, levomepromazina, olanzapina, quetiapina, ziprasidona, aripiprazol ou periciazina.

10- O Hormônio Estrógeno, tipicamente prescrito para tratar ondas de calor e outros sintomas da menopausa são drogas que podem aumentar o risco de câncer de mama, trombose e até demência

**Os textos publicados no site têm o objetivo de informar e não substituem a consulta médica.**

Clique aqui para imprimir este artigo.


Pesquisar